A Proteção Que Você Merece

Notícias

Reeducação alimentar é o ponto de partida para uma vida saudável

Se exercitar sem comer direito pode não trazer resultados satisfatórios para o corpo e para a saúde

16/04/2015

Tenha mais saúde aliando uma alimentação saudável aos exercícios físicos. 

Passar duas horas por dia na academia e continuar comendo da forma errada dificilmente vai trazer bons resultados. Isso não apenas quando pensamos na estética, mas sobretudo em relação à saúde. É consenso entre os profissionais de educação física e também de nutrição que a chave do sucesso combina comer bem e malhar direito.

Segundo a nutricionista Cintia Azevedo, do Vita Check-Up Center, no Rio de Janeiro, muitas mulheres ainda desconhecem os caminhos da tão importante reeducação alimentar. “A falta da reeducação alimentar prejudica o bem-estar pleno, a manutenção do peso e pode, ainda, estimular o surgimento de doenças crônicas”, afirma Cintia.

De acordo com Cintia os hábitos ruins começam ainda na infância. “Durante a infância, o nosso paladar começa a ser formado, conforme os alimentos são apresentados e, nem sempre, se conhece apenas alimentos nutritivos. Experimenta-se alimentos ricos em açúcar, sódio, gorduras, conservantes, entre outros, que passam a fazer parte da vida nutricional”, afirma. Os mesmos alimentos, segundo ela, por apresentarem um sabor mais acentuado e serem consumidos com certa frequência, além do nosso estilo de vida estressante e corrido, são aceitos melhor, até por serem obtidos de forma mais prática e rápida. “Como consequência, muitas vezes os alimentos mais saudáveis são deixados de lado na dieta.” E é aí, afirma Cintia, “que nos deparamos com as doenças crônicas não transmissíveis: pressão alta, diabetes, elevação do colesterol e triglicerídeos, obesidade, entre outras”.

Só depois que, muitas pessoas, tomam consciência da importância da boa alimentação. “O ideal seria não esperar pelo surgimento dessas doenças para que se iniciem as mudanças, já que parte delas não é reversível. É sabido que não é tão simples começar um processo de mudanças na alimentação. Por isso, muitas vezes, esse processo é sabotado pela própria pessoa”, completa Cintia. Assim, a nutricionista recomenda dicas importantes que ajudam na reeducação alimentar. Vamos a elas e até semana que vem!

Entenda a importância da reeducação alimentar. Adote pequenas mudanças e os resultados serão duradouros. Nunca deixe para iniciar amanhã. Comece hoje.

Admita seus sentimentos em relação a si mesmo. Não tente acreditar que está ótimo, quando realmente não está sentindo isso. Nesta fase, família e amigos irão involuntariamente tentar te sabotar, oferecendo tudo o que você sempre gostou, mas que está fora do seu cardápio atual. Pense que você terá que aprender a dizer não e a mostrá-los a nova fase da sua vida. E lembre-se: é você quem está fazendo a dieta e não eles.

Perceba o que está errado em sua alimentação. A mudança deve ocorrer de forma gradativa, pois quando se trata de alimentação, mudanças radicais tendem a vir acompanhadas de ansiedade, angustia e tristeza, podendo, ainda, desenvolver transtornos alimentares. Essa transformação também poderá trazer consequências importantes à saúde, como fraqueza, tontura e dores de cabeça.

Tenha calma. Você levou uma vida inteira pra chegar a este ponto. A recuperação da forma e da saúde não ocorrerá instantaneamente.

Mastigue bem os alimentos. Trata-se do inicio do processo de digestão. Durante esse processo, o alimento entra em contato com papilas gustativas, que possuem terminações nervosas, estimulando uma importante área do cérebro, responsável pela saciedade. Assim, o corpo recebe informações químicas, sendo algumas delas sinais de saciedade. Além disso, um alimento bem mastigado facilita o processo digestivo.

Beba bastante água. Ela é indispensável para o adequado funcionamento do organismo e tem diversas funções: transporte nutrientes e substâncias pelo organismo durante as reações metabólicas; eliminação de substâncias tóxicas; participação no processo de digestão, respiratório, cardiovascular e renal; estabilização da temperatura corporal.

Fracione a dieta: A dieta deve ser composta por cinco a seis refeições diárias, com intervalos de 3 a 4h. A falta deste hábito favorece a hipoglicemia, a gastrite, a ingestão de refeições muito volumosas, o ganho de peso e a lentidão do metabolismo.

Por ANA PAULA SCINOCCA - Blog Vigilante da Causa Magra | Portal Estadão

Galeria de Imagens

Voltar